Começa nesta semana a distribuição das tubulações ao longo da praia em Balneário Camboriú

0
53

A obra de recuperação da Praia Central de Balneário Camboriú segue em bom ritmo e uma nova fase se inicia. Esta semana, a obra avança para a areia da praia e começa a distribuição da tubulação ao longo da orla. Esta distribuição ocupará inicialmente dois trechos da praia, um que vai da altura da Rua 1501 até a Avenida Alvin Bauer, e outro, que vai da Rua 3300 até a Rua 3700.

No trecho de areia que vai da Rua 1501 até a Avenida Alvin Bauer, serão colocados os tubos ainda não soldados, de 12 metros cada. Eles serão colocados em doze pilhas de 15 tubos, sempre evitando a colocação em frente dos quiosques. Estes tubos serão transportados com uma máquina pá carregadeira, escoltada por uma caminhonete branca com giroflex e acompanhada por equipe na praia comunicando e alertando os banhistas.

Os tubos já soldados, de 24 metros, não serão empilhados. Eles serão estendidos ao longo da praia no trecho que vai da Rua 3300 até a Rua 3700, onde, posteriormente, cada conjunto será soldado aos outros até a formação de uma única tubulação de 1,5 km. Como são mais pesados e compridos, estas tubulações de 24 metros serão transportadas por um trenó (carreta) com 36 pneus puxada por um trator, com os mesmos cuidados na escolta.

Este serviço de distribuição já deveria ter sido iniciado na semana que passou, mas em virtude da condição do mar, decorrente de recente ressaca, a praia ficou muito estreita e irregular para a operação.

Por segurança, os tubos de 12 metros serão parafusados uns aos outros nas pilhas de maneira que impossibilite qualquer movimentação ou rolamento inesperado. Tudo será devidamente sinalizado, com cerca de proteção e placas de sinalização de acordo com as exigências de segurança e ambientais. Já a tubulação de 24 metros será estendida na praia sobre suportes especiais para evitar rolagem.

“A obra segue o cronograma previsto e está evoluindo muito bem. Nesta fase em que ela sai do canteiro de obras e ganha a praia, reforçaremos os cuidados com segurança no transporte e na colocação dos tubos, o que é imprescindível e já foi determinado. Ao mesmo tempo, as pessoas terão uma sensação mais real de que está se tornando realidade um sonho acalentado há décadas: o da recuperação da Praia Central, justamente depois de um episódio de ressaca que relembrou a todos a importância desta obra na proteção costeira da nossa orla”, pontua o prefeito Fabrício Oliveira.

Na fase seguinte, a tubulação soldada de 1,5 Km será empurrada para o mar e uma das pontas será puxada por um rebocador até o meio da enseada, na parte mais funda, formando assim o duto principal subaquático que vai trazer a areia nova da draga até a praia, na altura da Rua 3300.

Uma vez vencida esta etapa, e feitos todos os preparativos, a draga Gerardus Mecatur, a maior draga em operação na América Latina no momento, chegará à jazida de areia que fica há 15 km da costa e começará o processo de preenchimento da praia. Esta draga tem capacidade de 18 mil metros cúbicos de areia em sua cisterna, mas nesta obra de Balneário Camboriú, cada viagem trará 10 mil metros cúbicos. A redução no volume de areia por viagem se faz necessária pela pouca profundidade da enseada. Pelos cálculos dos engenheiros serão quatro descargas da draga por dia.

Na praia, homens e máquinas farão o trabalho de espalhar a areia nova, que, no primeiro momento será escura, mas a medida que vai secando ficará branca.

O preenchimento começa defronte à Rua 3300 e será feito em direção à Barra Sul, em trechos que serão interditados ao acesso público. Quando completar este lado, toda tubulação utilizada na praia será removida e começará o preenchimento em direção ao Centro até a altura da Rua 2200. Neste ponto, a tubulação que traz a areia da draga até a praia será flutuada e removida a ponta que fica em terra até o trecho de praia diante da Rua 2200, começando em seguida a dragagem daquele ponto em direção ao Pontal Norte, até completar o preenchimento de toda praia.

A a previsão para término desta obra de preenchimento é final de setembro deste ano.

Dados da Recuperação da faixa de areia da Praia Central

Objetivo é de proteção da orla e devolver à praia as mesmas condições que tinha no passado.

Volume de areia estimado: 2, 155 milhões de metros cúbicos.

Média de metragem de largura da praia: 70 metros, atualmente tem 25m em média.

Tamanho da Praia Central: 5,8 km.

Areia a ser utilizada: jazida a 15 km da costa.

Prazo previsto da obra: de seis a sete meses.

Recurso 66,8 milhões garantido através de empréstimo do Banco do Brasil.

Obra de proteção estrutural da orla vem sendo debatida desde os anos 1990.

Plebiscito feito em 2001, acompanhado pelo TRE/SC, apontou que 71% dos que se manifestaram foram favoráveis à obra.

Depois da concessão da LAP em 2018, estudos foram contratados em cumprimento das 42 condicionantes.

Em 15/12/2020 foi autorizada a Licença Ambiental de Instalação (LAI) da recuperação da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú.

No dia 18/12/2020 foi assinado o contrato com o Consórcio DTA / Jan De Null, vencedor do certame.

Chegada dos tubos e equipamentos começou em 15 de março de 2021.

Soldagem dos tubos começou 31 de março deste ano.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here