Senador é acusado de estupro por modelo

0
22

Por Júlio C. Cardoso

Conforme noticiários, o senador Irajá Silvestre Filho (PSD-TO) é acusado por uma modelo de 22 anos de tê-la estuprado, no último domingo (22/11), em São Paulo. Um boletim de ocorrência foi registrado pela mulher na madrugada desta segunda-feira (23/11) no 14º Distrito Policial de Pinheiros, em São Paulo. Irajá é filho da também senadora Kátia Abreu (PP-TO).

O Brasil carece de homens públicos de ilibada conduta, lamentavelmente.

O homem público devia zelar por sua imagem, por sua reputação e se comportar de acordo com os padrões éticos e morais.

Um senador da República não pode se comportar como um “playboy” e sair por aí pegando a mulher que quiser.

Um senador da República tem que se pautar com decência diante da sociedade.

As questões particulares deviam se encerrar no ambiente de intimidade de cada um. Mas quando elas vêm a público, denunciadas por supostas vítimas e envolvendo figura política do Senado, cabe melhor reflexão do ponto de vista ético e moral.

É muito lamentável que um senador da República não tenha o pudor de manter a sua integridade moral a salvo de qualquer acusação.

Se as acusações da ofendida de abuso sexual sem seu consentimento forem verdadeiras, podemos inferir da dificuldade de se aprovar leis duras no Parlamento contra os transgressores sexuais e congêneres, porque os próprios parlamentares são protagonistas de ações delituosas.

O político devia zelar pela reputação de sua imagem. E o Conselho de Ética do Senado não pode se omitir diante de comportamento da espécie.

* Júlio César Cardoso é servidor federal aposentado e reside em Balneário Camboriú-SC
E-mail: juliocmcardoso@hotmail.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here